Estreia

24/03/2021
Quarta-feira

A TRAVESSIA DO GRÃO PROFUNDO

Cia Avatar / Núcleo Caatinga / Ciacen
Classificação indicativa: 14 anos
Disponível até 27/03/2021 às 20h

Sinopse: 

Houve por muitos anos, e ainda há, uma migração de sertanejos. O homem que sai de sua terra em busca de outra vida. A Travessia do grão profundo dá testemunho desta dimensão humana ao contar uma dessas histórias, que se passa na Caatinga, único bioma genuinamente brasileiro. Único e original, diverso e múltiplo. A Caatinga impõe ao homem sua capacidade de adaptação às altas temperaturas, ao incerto regime de chuvas e aos desafios da natureza agreste. Na nossa obra contamos a história de um rapaz, que ainda menino, vê seu pai migrar abandonando a terra em que viviam. Este fato se converte em fonte de uma angústia existencial até que o menino torna-se jovem e resolve sair em busca do pai. A travessia que este jovem, Zinho, empreende pela caatinga e todos os encontros que daí decorrem é o tema central desta peça que apresenta a sua viagem/narrativa: existencial, pessoal, onírica e mítica, fundindo fantasia e realidade, nas profundezas do sertão. Esta jornada é também uma travessia de Zinho através de si mesmo, de suas crenças, de seus medos, suas memórias e seus valores carregados do imaginário e do modo de ser sertanejos e, consequentemente, da sua relação com o ambiente físico e cultural onde vive. É também uma defesa de sua cultura e de seu modo de vida, a afirmação de sua identidade e um testemunho da diversidade cultural baiana. Assim, a trajetória de Zinho vai do enfrentamento do calor e da natureza agreste passando pelo encontro com a Velha Dônia, curandeira mística um tanto desbocada que salva sua vida com garapas e benzidos, pela descoberta do amor carnal no encontro com Brisa, “a moça que já trazia no nome o seu destino: brisa”, passeia pelas suas cômicas e inusitadas memórias de menino, enfrenta o medo do transcendente: o bicho fera, o cão, o engrunhido, na solidão da caatinga. Amadurece pelo sofrimento de sua busca e decide que o pai “morreu” encerrando sua jornada e vestindo a roupa de gala de vaqueiro que o pai lhe deixou como herança. A busca de Zinho termina por levá-lo a manter contato com um sertão profundo, muito ligado às raízes e ao imaginário de sua gente, a mergulhar no misticismo caboclo, na sonoridade sertaneja, na religiosidade, na prosa particular com seu rico vocabulário e a maneira de reconstruir os mitos do sertão através de seus personagens tragicômicos.

Ficha Técnica

Texto e direção: Paulo Atto
Ator: Marcos de Assis
Figurinos e Adereços: Shicó do Mamulengo
Direção musical e Trilha sonora original: Luciano Salvador Bahia e Jota Velloso
Participações especiais na trilha sonora: Celo Costa (Canção de Brisa), Evelyn Buchegger ( A Velha Donia), maestro Angelo Rafael Fonseca e Coro Masculino do Coral Ecumênico da Bahia(Aboio), J. Velloso (Aboio)
Orientação corporal com máscara: Diana Ramos
Criação da máscara: escultura de Jailson Paiva
Elaboração da máscara teatral: Yoshi Aguiar
Iluminação e ambientação cenográfica: Paulo Atto
Direção de produção: Anne Alves
Produção Executiva: Érica Vilela
Material gráfico e Design: Adson Medeiros
Fotos: Jailson Silva

Estreia

27/03/2021

Sábado

MEDEIA NEGRA

Márcia Limma
Salvador

Adulto

Classificação indicativa: 16 anos

Disponível até 29/03/2021 às 23h59

Estreia

26/03/2021

Sexta-feira

ENTRE A CRUZ, A ESPADA E A ESTRADA - COMO NASCE UM ARTISTA SERTANEJO

Grupo Caçuá de Teatro
Vitória da Conquista

Adulto

Classificação indicativa: 14 anos

Disponível até 29/03/2021 às 8h

Estreia

26/03/2021

Sexta-feira

ALCANTIL GLITCH

Coletivo Zero
Jequié

Adulto

Classificação indicativa: 14 anos

Disponível até 29/03/2021 às 8h

Estreia

25/03/2021

Quinta-feira

CRIANÇA FERIDA OU DE COMO ME DISSERAM QUE EU ERA GAY

Vinicius Bustani
Salvador

Adulto

Classificação indicativa: 14 anos

Disponível até 28/03/2021 às 20h

Estreia

25/03/2021

Quinta-feira

GBAGBE - ÁRVORE DAS MEMÓRIAS

Nando Zâmbia
Alagoinhas

Adulto

Classificação indicativa: Livre

Disponível até 28/03/2021 às 8h

Estreia

24/03/2021

Quarta-feira

A TRAVESSIA DO GRÃO PROFUNDO

Cia Avatar / Núcleo Caatinga / Ciacen
Irecê

Adulto

Classificação indicativa: 14 anos

Disponível até 27/03/2021 às 20h

Estreia

24/03/2021

Quarta-feira

CONSOLO UM SOLO DE CONTAÇÃO FEMINO-CIRCENSE

Alice Cunha
Palmeiras

Adulto

Classificação indicativa: Livre

Disponível até 27/03/2021 às 8h

Estreia

23/03/2021

Terça-feira

FORA DA ORDEM – DIGITAL

Cia Baiana de Patifaria
Salvador

Adulto

Classificação indicativa: 14 anos

Disponível até 26/03/2021 às 20h

Estreia

23/03/2021

Terça-feira

EU VEJO VOCÊ, ROSAS NEGRAS

Fabíola Nansurê
Alagoinhas

Adulto

Classificação indicativa: Livre

Disponível até 26/03/2021 às 8h

Estreia

22/03/2021

Segunda-feira

O SALTO

Ninha Almeida
Palmeiras

Adulto

Classificação indicativa: Livre

Disponível até 25/03/2021 às 8h

Alguma
dúvida?
Fale com
a gente!

Não se preocupe seus
dados estão seguros.

Quem
SomoS

O Festival Solos de Teatro da Bahia nasce da parceira entre 2 grupos de Salvador/BA: Coletivo Duo e Ovo Teatro e Audiovisual.

O Coletivo Duo tem 10 anos de fundação e conta com 7 espetáculos em seu repertório, entre adultos e infanto-juvenis, além de Performances, Intervenções Urbanas, Demonstrações de Trabalho e Oficinas.

O Ovo Teatro e Audiovisual tem 18 anos de fundação, foi criado em Brasília e se estabeleceu em Salvador. Entre suas criações estão os espetáculos Escola de Bufões, O califa da rua do sabão, e Os enamorados. Seu trabalho mais recente é o curta-metragem (Phersu(s)).

CoordenaçãO

Antonio Fábio

Antonio Fábio

Bacharel em Interpretação e Direção Teatral. Também, Especialista em Linguagens Artísticas e Educação. Após anos de atividade profissional em Brasília, DF, onde criou o grupo Ovo Teatro e Afins, mudou-se para Salvador em 2017 onde desenvolve seu ofício sendo ator, diretor teatral, produtor e professor de interpretação. Na capital baiana participa da cena artística e cultural. É diretor artístico/coordenador do Ovo Teatro e Audiovisual.

Israel Barretto

Israel Barretto

Formado em Educação Física pela Universidade Católica do Salvador, iniciou seus trabalhos artísticos com o grupo de teatro da diretora Clécia Queiroz. Participou de diversos cursos, oficinas e montagens de espetáculos com nomes como Márcio Meireles, Hebe Alves, Luiz Antônio Sena Jr, Felipe Assis, dentre outros. Por seu espetáculo solo O avô e o rio recebeu a indicação de Melhor Ator no Prêmio Braskem de Teatro 2019.

Marcos Lopes

Marcos Lopes

Marcos Lopes é ator, palhaço, circense, produtor e artista de rua. Em sua pesquisa estão as linguagens da música, do circo, das danças populares, da literatura de cordel e do teatro. Estuda Interpretação Teatral na Universidade Federal da Bahia e é integrante o grupo de teatro Coletivo Duo. Seu trabalho solo infanto-juvenil O barão nas árvores foi indicado ao Prêmio Braskem de Teatro 2018 nas categorias Melhor Ator e Melhor Espetáculo Infanto-juvenil.

Saulus Castro

Saulus Castro

Ator, Encenador, Produtor e engenheiro de divagações, concebeu e dirigiu espetáculos pelo Coletivo Duo e com outros artistas e grupos. Compartilha aprendizados em oficinas e aulas de Teatro. Compõe o Colectivo Latinoamericano Âmbar e tem incursões em Cinema.

Clique e baixe
o e-book do
regulamento

SoloS na rede

Realização:

Apoio Financeiro: